Aller au contenu Aller au menu principal Aller à la recherche

Uma memória de elefante graças às plantas

Embora seja geralmente conhecida pelos seus benefícios físicos, a fitoterapia também tem propriedades que estimulam as funções cognitivas, o que permite melhorar a memória de um modo natural. Mas quais são as melhores amigas da nossa massa cinzenta?

Uma memória de elefante graças às plantas

Se combinarmos a sua utilização com estimulação cerebral regular (atividade intelectual, interações sociais, etc…), as plantas podem melhorar o processo de memorização. As folhas de ginkgo (Ginkgo biloba) e de bacopa (Bacopa monnieri) são boas aliadas da concentração e da memória.

Ginkgo para uma melhor irrigação cerebral

ginkgo, originário da Ásia, que também é conhecido como a «árvore sagrada do oriente», é um autêntico «fóssil vivo». Crê-se que, com os seus 190 milhões de anos, seja a árvore mais antiga na terra. Também é conhecida como a «árvore dos quarenta escudos». As suas folhas, em forma de abanico, são muito características.

ginkgo é benéfico para a memória e para a capacidade de aprendizagem. As suas folhas ajudam a melhorar as funções cognitivas.

Bacopa para preservar a memória !

Também conhecida como «hissopo de água» ou «brahmi», a bacopa cresce sobretudo em pântanos e locais húmidos das regiões tropicais. Trata-se de uma planta muito comum no continente asiático. A bacopa é uma planta trepadeira, perene, com folhas carnudas e pequenas flores brancas.

É geralmente utilizada para estimular a memória e as funções cognitivas em pessoas com boa saúde. Melhora a transmissão de mensagens e informações que são geridas e armazenadas no cérebro.