Aller au contenu Aller au menu principal Aller à la recherche

Seis ideias preconcebidas sobre os suplementos alimentares

Seis ideias preconcebidas sobre os suplementos alimentares

Os suplementos alimentares não estão regulados: : falso

Os suplementos alimentares estão sujeitos a regulamentos rigorosos que incluem os requisitos que devem cumprir..

Os suplementos alimentares incluem-se dentro dos produtos alimentares e, como tal, devem respeitar a legislação aplicável a todos os alimentos. As normas pelas quais se regem estabelecem os seus requisitos de segurança (critérios de pureza das matérias primas, higiene para produtos alimentares…).

Em Portugal, todos os suplementos alimentares comercializados devem ser notificados à DGAV (Direção Geral da Agricultura e Veterinária). Uma das funções deste organismo consiste em garantir a segurança dos consumidores e a correta comunicação de informação (regras para a rotulagem, apresentação, publicidade, dados nutricionais e sanitários…).

Se se seguir uma dieta equilibrada não é necessário tomar suplementos alimentares: falso

Em teoria, uma alimentação equilibrada deveria ser suficiente para satisfazer as nossas necessidades nutricionais diárias mas, na prática, e devido aos hábitos alimentares modernos, destacando-se o baixo consumo de produtos frescos (frutas, legumes, peixe, carne) e o abuso de produtos processados, nem sempre é assim. Por este motivo, 40% da população adulta está em risco de sofrer carências de vitaminas e minerais.

Grupos populacionais mais afetados: mulheres, adolescentes, idosos…

Os suplementos alimentares são apenas para os desportistas: falso

Os suplementos alimentares (vitaminas, minerais, plantas…) utilizam-se, habitualmente, para combater o cansaço (um terço dos casos, aproximadamente),para para aliviar problemas quotidianos,  e contribuir para a manutenção da saúde (outro terço dos casos) ou para combater o stress e manter-se jovem (último terço). Muito poucas pessoas utilizam os suplementos alimentares para aumentar o seu rendimento desportivo (0,3% das mulheres e 8,7% dos homens).

Os suplementos alimentares não funcionam: falso

Diversos estudos demonstraram cientificamente a efetividade dos suplementos alimentares. O seu consumo demonstrou a sua efetividade na manutenção de um aporte suficiente de vitaminas e minerais e, de acordo com a ANSES (a Agência Nacional Francesa de Segurança Sanitária e Alimentar, meio ambiente e trabalho), são recomendados para pessoas com carências nutricionais ou com condições especiais (mulheres grávidas, idosos…).

Os suplementos alimentares são perigosos: falso

Os suplementos alimentares, consumidos de forma adequada (na dose recomendada), não implicam riscos para a saúde. Pelo contrário, estes produtos ajudam as pessoas que os utilizam a manter um aporte nutricional adequado. 

Os suplementos alimentares são sujeitos a receita médica: falso

Apenas alguns medicamentos são sujeitos a receita médica. Normalmente, os suplementos alimentares não são receitados pelos profissionais de saúde (médicos, farmacêuticos ou nutricionistas …) mas sim recomendados. De acordo com um estudo realizado em 2013 e num total de 80000 franceses adultos, os suplementos alimentares foram tomados por aconselhamento médico em 55% dos casos. Em 45% dos casos, é o próprio consumidor quem escolhe o produto. No entanto, recomenda-se consultar o médico , farmacêutico ou nutricionista antes de tomar suplementos alimentares, especialmente quando o consumidor está a seguir um tratamento médico, tenha antecedentes médicos ou no caso de mulheres grávidas ou a amamentar.