Aller au contenu Aller au menu principal Aller à la recherche

Preservar 100% dos ativos da planta

Arkopharma utiliza sempre as técnicas mais modernas

A Arkopharma sempre utilizou as técnicas mais modernas para contribuir para que a fitoterapia se imponha como uma medicina de pleno direito. Desde 1985 que a Arkopharma inova nos procedimentos de fabrico de pó de plantas e implementa a nível industrial a criotrituração, que permite conservar no produto acabado a integralidade e a integridade dos princípios ativos da planta.

Porquê utilizar a criotrituração ?

As plantas medicinais contêm milhares de constituintes, todos potencialmente ativos.

Para obter um pó de plantas que contenha uma quantidade ótima de constituintes, é necessário conservar e proteger estes constituintes ao longo da cadeia de fabrico. A criotrituração é um procedimento de alto rendimento, que permite preservar o conjunto dos constituintes e a sua ação sinérgica.

Este procedimento evita recorrer à extração mediante solventes químicos e permite obter, para uma determinada planta, um produto com uma elevada concentração de princípios ativos, ao mesmo tempo que se conserva o conjunto de substâncias naturais da mesma, que poderão atuar de forma sinérgica para garantir uma atividade ótima.

O QUE É A SINERGIA DE AÇÃO ?

Os constituintes de uma planta servem para caracterizar a planta e definir a sua qualidade. No entanto, convém saber que a atividade de uma planta não se resume à de um único constituinte mas sim ao resultado da ação de todos os seus constituintes: falamos então de “sinergia”.

Também se utiliza o termo “potenciação” para expressar a ideia de que uma mistura é mais ativa que cada um dos seus constituintes considerados de forma isolada.

Como se leva a cabo a criotrituração ?

Após uma seleção rigorosa das plantas e realização de numerosos controlos botânicos, bacteriológicos e físico-químicos que garantem a sua qualidade, as plantas previamente cortadas são introduzidas na trituradora, numa atmosfera de azoto a baixa temperatura (inferior a -60°C). O azoto, quimicamente inerte e presente de forma natural no ar, protege os compostos da planta da oxidação do ar, enquanto o frio impede a degradação devida ao aquecimento mecânico que se observa numa trituração convencional.

Ao baixar a temperatura, o azoto contribui para a congelação da planta, que se torna mais frágil e, por isso, favorece uma trituração ótima.

Deste modo, nenhuma das substâncias frágeis (vitaminas, enzimas, substâncias voláteis e outros componentes ativos termolábeis) é deteriorado com o calor, recolhendo-se no final um pó perfeitamente fino e homogéneo, o pó total ou totum da planta, também denominado ARKOTOTUM® Integral.

Porquê utilizar o frio?

Convém saber que no contexto de uma trituração normal, a elevação da temperatura pode degradar e inclusivamente destruir as moléculas mais frágeis. No entanto, a criotrituração respeita os componentes da planta em todas as fases do fabrico. O azoto protege também a planta do contacto com o ar e, assim, de qualquer possível degradação por oxidação.

Em resumo, a criotrituração respeita a integridade da planta e garante a presença de todos os seus constituintes. Graças à obtenção de um pó particularmente fino, os constituintes da planta libertam-se mais rapidamente, o que favorece a sua assimilação.

Vantagens da criotrituração ou trituração criogénica

  • Ausência de aquecimento
  • Ausência de oxidação
  • Conservação da qualidade dos produtos triturados
  • Homogeneidade do tamanho das partículas
  • Segurança e atmosfera inerte.