Aller au contenu Aller au menu principal Aller à la recherche

Plantas para obter um sono tranquilo

Graças às suas propriedades calmantes e relaxantes, algumas plantas podem ajudar-nos a acalmar antes de ir dormir. Uma vez nos braços de Morfeu, só resta espaço para os sonhos e para o descanso.

Sono tranquilo: as plantas ao seu serviço!

Destacam-se quatro plantas pela sua efetividade contra a sensação de ansiedade :

PAPOILA
(Papaver rhoeas)

coquelicot

A papoila é o remédio perfeito para aqueles que desejam regressar à calma e às noites tranquilas. As suas pétalas favorecem o relaxamento e ajudam a conciliar o sono, acalmando os nervos e a ansiedade. Apenas para adultos.

AVEIA
(Avena Sativa)

avoine

Graças às suas propriedades calmantes e relaxantes, a Avena sativa favorece o relaxamento em caso de agitação nervosa, especialmente em períodos de atividade excessiva ou sobrecarga intelectual. Também ajuda a melhorar a qualidade do sono. Apenas para adultos.

RODIOLA
(Rhodiola rosea)

Rhodiole

A Rodiola ou “raiz de ouro” é uma planta perene, que cresce nos terrenos arenosos e secos das encostas rochosas e nas falésias das zonas frias da Ásia, Sibéria, Escandinávia e América do Norte. Tradicionalmente, utiliza-se o seu rizoma, que é comestível e cheira a rosas. A raiz de Rhodiola rosea é utilizada para facilitar o descanso e ajudar o organismo a enfrentar o stress circunstancial, favorecendo o relaxamento. Apenas para adultos e crianças com idade superior a 15 anos.

ESCHSCHOLTZIA
(Eschscholtzia californica)

escholtzia

Originária da Califórnia, a eschscholtzia foi introduzida na Europa pelo botânico russo J.F. ESCHOLTZ, no século XIX, como planta ornamental. É geralmente utilizada para fins relaxantes, tanto em crianças como em adultos, sobretudo em caso de pequenos problemas para dormir. É muito útil para recuperar um sono reparador e tranquilo. Apenas para adultos e crianças com idade superior a 12 anos.

A sesta: uma necessidade natural

A comida não é a única responsável pelo sono invencível que nos invade a meio do dia. A fisiologia ensina-nos que há uma janela aberta ao sono entre as 13:00 e as 14:00 horas.

Há que ter cuidado para não interpretar mal a palavra sesta. Não se trata de vestir o pijama e dormir duas horas seguidas, mas sim de fazer uma pausa durante alguns minutos, que é muito benéfica para prosseguir a nossa atividade. Trata-se de uma fonte de equilíbrio entre o dia e a noite.

Para aqueles que não têm tempo, nem um espaço adequado para fazer a sesta, pode ser suficiente isolar-se do ambiente durante uns minutos, fechando os olhos (ainda que seja sentado), concentrando-se no próprio corpo e na própria respiração, durante alguns instantes. São suficientes entre quinze e vinte minutos de sesta. Se dormimos mal, corremos o risco de entrar num ciclo de sono do qual será muito difícil sair.