Aller au contenu Aller au menu principal Aller à la recherche
Arkoroyal®, Gelée royale et autres substances de la ruche

ArkoReal®

Geleia Real e outras substâncias da colmeia

Os produtos da colmeia tem sido consumidos por civilizações desde a antiguidade, mas suas propriedades só foram reconhecidas há algumas décadas.

A Geleia Real  : É uma substância secretada pelas glândulas hipofaringeas e mandibulares das abelhas obreiras para alimentar apenas uma da sua espécie e que se vai tornar rainha. Este maravilhoso alimento dá à rainha uma longevidade de vida 40 vezes superior  e uma produtividade surpreendente.  De fato, o crescimento extremamente rápido da larva da abelha rainha e sua excecional longevidade despertaram a curiosidade daqueles que a observaram. A chave para o enigma reside numa geleia com reflexos nacarados da qual a abelha rainha é exclusivamente alimentada depois do seu estado larval.

Também serve de alimento para todas as larvas da colónia, mas apenas para aquelas que estão destinadas a serem rainhas e recebem-no durante toda a sua vida. Esta substância, secretada pelas abelhas obreiras, foi assim chamada, devido ao seu uso, de geleia real ou "leite das abelhas". Tem um sabor doce e ácido e apresenta uma consistência gelatinosa.

A geleia real contém principalmente água, mas também contém açúcares, proteínas, lípidos, minerais e vitaminas, bem como um grande número de outras substâncias como ácidos gordos 10-HDA (ácido 10-hidroxidecanóico ) e 10-H2DA (ácido 10-hidroxi-2-decenoico.

Apesar da geleia real ser consumida em todas a civilizações antigas, só há algumas décadas atrás foram identificadas as suas propriedades.

O teor em 10-HDA da geleia real permite apreciar sua qualidade.

A  Própolis  : Etimologicamente do grego "pro" = frente, na entrada e "polis" = cidade. O uso desta substância remonta a 2.300 anos e seu principal interesse é na sua riqueza em flavonoides (uma família de polifenóis). Esta substância resinosa é colhida por abelhas obreiras em diferentes plantas ou na casca de árvores feridas, quando o néctar e o pólen ainda são escassos. É usado para revestir e proteger as paredes internas da colmeia, fortalecer sua estrutura e fechar as aberturas da colmeia. Protege assim a "casa" das abelhas das agressões externas.

A atividade anti-bacteriana da própolis também ajuda a manter a higiene da colmeia. A própolis é conhecida como o "escudo natural" da colmeia.

O Mel:  Líquido e açucarado, cremoso e perfumado, o mel tem uma notoriedade milenar. O mel é produzido no trato aero-digestivo das abelhas a partir do néctar de flores que polinizam, transformam, combinam com materiais limpos e armazenam nas células de cera que constituem a colmeia.

O mel é usado para alimentar as abelhas e é armazenado na colmeia para servir como alimento durante a estação desfavorável.

O mel é também uma substância complexa composta por mais de 180 elementos. É essencialmente composto de açúcares, sendo os mais importante a frutose (38%) e glucose (31%), dois açúcares simples que não necessitam de nenhuma digestão antes da absorção e são facilmente e diretamente assimilados pelo organismo. Além disso, existe uma grande variedade de componentes menores, incluindo ácidos fenólicos e flavonoides, de enzimas  tais como a glucose-oxidase e a catalase, ácido ascórbico, carotenóides, ácidos orgânicos, aminoácidos, proteínas, α -tocoferol e mais de 30 elementos minerais (cálcio, sódio, magnésio, potássio, cobre, manganésio, cloro ...).

Para produzir um frasco de 500 g de mel , as abelhas devem fazer mais de 17 mil viagens e visitar 8,700,000 flores .